Principal > Notícia > Curió recebeu o Defensoria em Movimento

Curió recebeu o Defensoria em Movimento

13 de abril de 2018

IMG_4565     A Defensoria Pública do Estado do Ceará promoveu atendimentos na localidade Guajeru, no bairro Curió, durante esta semana, de 09 a 12 de abril, com o projeto Defensoria em Movimento. Em alusão à Semana Nacional de Moradia da Defensoria Pública, os atendimentos Foram direcionados para questões de âmbito habitacionais, em especial para a instrução do processo de regularização das casas do Conjunto São João. No entanto, em paralelo, os defensores públicos cearenses atendem as demandas da comunidade nas áreas cíveis, família e criminal. Os defensores público Ana Paula Asfor, Glaiseane Lobo, Fabiana Diógenes, Rafael Maia e Mylena Ferreira Gomes passaram pelo projeto com intuito de atender à comunidade nas demais áreas.

A dona de casa Rosamia de Oliveira Sousa procurou o Defensoria em Movimento na manhã desta terça-feira para cadastro da casa da filha, que reside no Conjunto São João, mas aproveitou a oportunidade para pegar as informações e repassar para o marido, que quer entrar com a revisão de pensão aos filhos, pela Defensoria Pública. “Na quinta-feira o meu esposo já vem com a documentação para olhar um processo alimentício. Ele paga pensão para os filhos, mas todos já são maiores de idade e casados, ele quer ver como vai ficar a situação dele e se pode rever estes valores”, relata a dona de casa.
IMG_4583
Histórias de problemas e de soluções perpassam pelo atendimento itinerante. Casos como o da auxiliar de cozinha Regina Cláudia Ferreira da Silva, que tem problemas com a saúde de uma familiar. “A minha sobrinha é especial, tem microcefalia e paralisia cerebral, os pais a abandonaram e eu que cuido dela. Eles não colaboram e faz dois anos que tento regulamentar a guarda dela. Hoje eu vim na Defensoria com esta esperança, para saber como posso fazer para agilizar esse processo, pois tudo que tenho que resolver dela, como levar ao médico, por exemplo, precisa da presença dos pais. Eles não vão, não se importam com ela e eu preciso da guarda para o bem dela”, lamenta Regina Cláudia.

“A grande maioria dos atendimentos foi para saber o andamento de processos que já haviam sido ajuizados anteriormente, houve também atendimentos para apresentar cumprimento de sentença de alimentos”, explica o defensor público Rafael Maia Teixeira. Situações processuais como a de Gabriele Moura da Silva que tem três filho e nunca recebeu pensão do pai das crianças. “Estou separada há dois anos e meu ex-marido nunca ajudou na criação dos nossos filhos, nem quando éramos casados, ele ajudava. Tentei uma conversa para ver se ele pagava amigavelmente, mas ele não quis. Me falaram que eu tinha que ir na Defensoria Pública, mas fica muito longe. Juntei os documentos e estou aqui com esta finalidade”, disse.

O Defensoria em Movimento ficou durante quatro dias no Guajeru, bairro Curió, e realizou um total de 178 atendimentos, entre cadastros para a ação de habitação e demandas em geral.