Principal > Notícia > Defensoria Pública acompanha atos por ocasião do Dia da Mulher

Defensoria Pública acompanha atos por ocasião do Dia da Mulher

12 de março de 2019

IMG_0171

Durante a última sexta-feira, 8 de março, o Grupo de Ações Integradas de Apoio aos Eventos Promovidos por Movimentos Sociais (GAI) da Defensoria Pública esteve presente no ato unificado de mulheres em Fortaleza. As defensoras Michele Camelo e Mayara Mendes acompanharam as mulheres em uma caminhada que iniciou na Praça da Justiça, até a praça da Gentilândia, no bairro Benfica. Entre as pautas, o movimento manifestava pelo fim da violência contra a mulher, racismo, pelo direito ao aborto e contra a reforma da previdência.

A vice-presidente da União Espírita Cearense de Umbanda, Mãe Tecla, destaca que além da luta pelo fim da intolerância religiosa, lutam também pelo direito de ocuparem espaços como mulheres. “Participar deste ato é resistência para dizer que não aceitamos uma sociedade com feminicídio, machismo, racismo, sexismo e é por isso que marchamos com força, fé e juntas”.

Segurando uma bandeira com mensagens de empoderamento feminino, a estudante de 18 anos, Larissa Gomes participou da marcha com um grupo de amigas. “É a primeira vez que venho a um ato assim, fico muito feliz em poder participar com tantas mulheres, lutando por direitos que são nossos, por respeito e pelo fim do machismo. Já ouvimos muito durante toda a vida, chegou o momento de sermos ouvidas” destacou.

IMG_0182

O GAI está em atividade desde junho de 2015, funciona como força-tarefa de defensores públicos que acompanham manifestações populares e orientam à população. “É sempre importante estar presente próximo a sociedade civil, entendemos que as manifestações populares são de extrema importancia para a democracia, e é necessário o apoio da Defensoria a estes atos”. destaca Michele Camelo.

A defensora Mayara Mendes explica que o GT dos Movimentos Sociais foi demandado pela própria organização do evento, buscando garantir de forma íntegra uma manifestação sem violações dos direitos. “É importante estar em constante diálogo com os movimentos, principalmente quando a presença da Defensoria é solicitada por eles.” finaliza.

Além do GAI em Fortaleza, os defensores públicos Rafael Villar e Jannayna Nobre estiveram presentes na manifestação de mulheres em referência ao dia 08 de Março no Crato.