Principal > Notícia > Defensoria Pública protocola documento que solicita apuração das agressões na manifestação do dia 07

Defensoria Pública protocola documento que solicita apuração das agressões na manifestação do dia 07

14 de setembro de 2016

A Defensoria Pública do Estado do Ceará, a Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará (Adpec), a Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Ceará, a Rede Nacional de Advogados Populares (Renap), o coletivo Juristas pela Democracia e o deputado estadual Renato Roseno (PSOL) entregaram na tarde desta terça (14) à Corregedora Geral dos Órgãos de Segurança, Socorro França, os pedidos de apuração sobre os episódios violentos da manifestação democrática ocorrida no dia 07 de setembro, na Beira Mar. Na ocasião, a Corregedora informou que as instituições ali presentes poderão ficar de plantão em uma célula de observação, que está sendo formatada para tal fim.

A Defensoria Pública Geral do Estado do Ceará informa continua acompanhando as manifestações populares para que seja assegurado o direito a livre expressão dos cidadãos, sem quaisquer ato de violência ou desrespeito.

ENTENDA – A Defensoria Pública do Estado do Ceará, por meio do Grupo de Ações Integradas de Apoio aos Eventos Promovidos por Movimentos Sociais (GAI), acompanhou as manifestações desta quarta, 7 de setembro, em Juazeiro do Norte e em Fortaleza e repudiou, por meio de nota pública, o clima de tensão causados pela ação da Polícia Militar, sobretudo, no ato que culminou na noite desta quarta na Capital.

Em Fortaleza, três defensores públicos acompanharam a manifestação com intuito de assegurar que não houvesse violação de direitos. Ao final, a Polícia Militar chegou de forma ostensiva aos manifestantes, que já se dispersavam, e houve tumulto. Os defensores públicos se apresentaram, na ocasião, tentando a mediação entre as partes, mas presenciaram disparos de bala de borracha, agressões, bombas de efeito moral e spray de pimenta. Uma defensora pública que estava de plantão se identificou, mas foi empurrada e advertida a se afastar, também presenciando agressões aos cidadãos que estavam ao redor. Um boletim de ocorrência sobre esta abordagem foi aberto no Segundo Distrito Policial de Fortaleza.