Principal > Notícia > Grande Bom Jardim recebe primeiro dia de programação do Defensoria em Movimento

Grande Bom Jardim recebe primeiro dia de programação do Defensoria em Movimento

13 de março de 2018

IMG_5097

Solicitação de cirurgia, retificação de documentação, pedidos de divórcio e pensão alimentícia. Estas foram algumas das demandas que surgiram durante o primeiro dia do atendimento do programa Defensoria em Movimento, realizado nesta terça-feira, 13, no bairro Grande Bom Jardim. Os atendimentos com os defensores públicos que seguem até a próxima sexta-feira, 16, na Praça Santo Amaro, também irão reunir rodas de conversa que tratarão sobre violência contra a mulher, em alusão ao mês da mulher. Participaram do atendimento nesta manhã, os defensores públicos Daniel Monteiro e Júlio Cesar Sobreira e as defensoras públicas Ana Carolina Neiva Gondim, Amélia Rocha e Mônica Barroso.

A dona de casa Gedeane do Nascimento chegou ao Defensoria em Movimento procurando uma saída para o estado de saúde de seu filho de 13 anos. O jovem possui a respiração comprometida por problemas de adenoide, o que já dificulta 75% da sua respiração. “Ele não dorme direito, não come direito e já tentei várias formas dele realizar esta cirurgia antes que algo pior aconteça. Vim ao Defensoria em Movimento pela facilidade de estar perto de casa e de saber que posso resolver isso judicialmente, já que não posso custear esse procedimento”, explica.

Casos como o de Gedeane são recorrentes no Defensoria em Movimento, já que a proximidade dos defensores nos bairros de grande vulnerabilidade social facilita a vida dos moradores, como explica a defensora pública e assessora de Relacionamento Institucional, Amélia Rocha. “Essa proximidade com a população é importante para eles terem acesso aos seus direitos e para nós também, enquanto defensores públicos e colaboradores, para sentirmos mais a realidade das pessoas que precisam da gente. É um trabalho que se soma a necessidade do acesso à justiça da população, que significa não apenas ajuizar uma ação, mas também fazer a educação em direitos, conhecer a realidade coletiva e, acima de tudo, criar vínculos com a comunidade”, aponta.

Para a realização das ações, o Defensoria em Movimento conta com o apoio de organizações voluntárias do Grande Bom Jardim: Instituto Katiana Pena, Espaço Geração Cidadã, Movimento Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim, Centro de Defesa da Vida Herbert de Sousa e Associação dos Moradores. Segundo Rose Marques, da Assessoria de Relacionamento Institucional da Defensoria, o cronograma das atividades foi elaborado após reuniões com a equipe da Defensoria Pública e representantes das entidades, que discutem as deficiências locais e as principais problemáticas acerca da realidade das mulheres dos bairros. A ouvidora externa da Defensoria, Merilane Coelho, também esteve presente nos encontros preparatórios.

A dona de casa, Maria Aurilene da Silva, viu no momento a oportunidade de resolver a pendência do seu registro de nascimento. “Eu não tenho minha certidão, estava utilizando a certidão do meu casamento para qualquer urgência, agora me divorciei e preciso da minha. Aqui pude resolver rapidamente, o defensor que me atendeu já entrou em contato com o cartório responsável e é só eu ir lá. Achava que teria de ir no meu interior pra resolver isso”, diz aliviada.

Preparação – Para envolver a comunidade, a Defensoria, acompanhados pelo batuque do grupo de Maracatu do Bom Jardim percorreu as ruas do bairro para fazer a divulgação do projeto Defensoria em Movimento. Uma equipe da Defensoria Pública caminhou na tarde desta segunda-feira, 12, pelas ruas do bairro divulgando os serviços que seguem até o dia 16 de março. Foram distribuídos flyers e feitas conversas com a população sobre os serviços que prestados nos próximos dias.

Confira a programação: Defensoria em Movimento
Local: Praça Santo Amaro (Rua Maria Júlia Rocha, s/n)

13/03 Terça-feira

15h: Roda de conversa com mulheres no CRAS Bom Jardim (Rua Coronel João Corrêia, 2023 – Bom Jardim, Fortaleza – CE)

14/03: Quarta-feira

De 8h às 13h: Atendimentos na Praça Santo Amaro
9h: Educação em direitos: Roda de conversa com as mulheres do Santo Amaro e Pantanal (Praça Santo Amaro) e intervenção com Grafite dos alunos da AMBJ.
15h: Roda de conversa no Espaço Geração Cidadã (R. Nereide, 522 – Granja Portugal, Fortaleza – CE)

15/03: Quinta-feira

De 8h às 13h: Atendimentos na Praça Santo Amaro
09h: Educação em direitos: Roda de Conversa sobre Direitos do Consumidor (Nudecon)
15h: Roda de conversa no Instituto Katiana Pena (R. Mirtes Cordeiro, 3147 – Bom Jardim, Fortaleza – CE)

16/03: Sexta-feira

De 8h às 13h: Atendimentos na Praça Santo Amaro
15h: Roda de conversa no Centro de Cidadania e Valorização Humana – CCVH (Rua Benjamim da Silva, nº 110 (Ocupação Nova Canudos) no bairro do Canindezinho)