Principal > Notícia > Itapipoca recebe primeiro encontro Defensoria na Comunidade

Itapipoca recebe primeiro encontro Defensoria na Comunidade

8 de junho de 2016

fotoTratadaDeborah

Na última terça-feira, dia 6 de junho, a Defensoria Pública do Estado do Ceará realizou, por meio da Ouvidoria Externa e da Coordenadoria das Defensorias do Interior (CDI), uma roda de conversa com cerca de 60 pessoas, entre indígenas da comunidade São José do Buriti, em Itapipoca, representantes da Associação de Moradores do Assentamento Maceió, das comunidades Bom Jesus e Maceió, de Itapipoca. O encontro teve como objetivo apresentar a Defensoria Pública e ouvir as demandas da população e contou com a participação de representante do Instituto terra Mar.

O defensor público Rodrigo Augusto Costa de Oliveira apresentou a dinâmica de funcionamento, a atuação da Defensoria de Itapipoca e ouviu as manifestações da população presente. A maioria das manifestações apresentadas foram sobre causas coletivas de regularização de terras da união e aos conflitos socioambientais com empresas de energia eólica, como da comunidade Maceió e dos indígenas Tremembés de São José do Buriti. “Essa ação de estar próximo à comunidade é de extrema importância porque estamos levando informações às pessoas que desconhecem a existência de um órgão responsável pela garantia dos direitos deles. Apresentar a Defensoria Pública, nesses lugares mais distantes dos centros urbanos, é uma missão que o defensor público deve ter diariamente”, destacou Rodrigo.

Após a apresentação, o defensor público realizou atendimentos individuais na unidade móvel do órgão. No próximo dia 28 será realizado um segundo encontro na comunidade indígena São José do Buriti, quando os defensores atuantes em Itapipoca farão os atendimentos das demandas coletivas, relacionadas à regularização fundiária e à segurança pública nas comunidades.

A ouvidora geral externa da Defensoria Pública, Merilane Pires Coelho, também esteve presenta na ação e destacou que os encontros com as comunidades são demandas que surgiram durante a realização das audiências do Orçamento Participativo, que aconteceram no início do ano, quando a população cearense enfatizou a importância de uma Defensoria atuante e próxima das comunidades. Dessa forma, a Ouvidoria Geral Externa promoverá nos próximos meses uma série de encontros entre as comunidades do interior e os defensores públicos da região.