Principal > Notícia > NDHAC realiza audiência extrajudicial com Movimento Pró-Árvore e UrbFor

NDHAC realiza audiência extrajudicial com Movimento Pró-Árvore e UrbFor

12 de março de 2019

IMG_0390

Procurado pelo Movimento Pró-Árvore para tratar sobre o transplante e compensação de árvores durante as obras em Fortaleza, o Núcleo de Direitos Humanos e Ações Coletivas da Defensoria (NDHAC), reuniu na tarde dessa segunda-feira, 11 de março, representantes do Movimento e da Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (UrbFor), para a apresentação de documentos e comprometimento com a reposição de árvores após as obras.

O representante do Movimento Pró-Árvore, Jonh Alley Gurgel, explica que a busca pela Defensoria ocorreu pela necessidade de uma resposta da Prefeitura Municipal de Fortaleza para a substituição das árvores retiradas de seus locais, em decorrência das obras públicas, como nas avenidas Dom Luís, Aguanambi e Santos Dumont. “O diálogo foi essencial para apresentarmos os trechos em que as mudas novas de árvores morreram, as espécies que não são adequadas para determinado local e para recebermos o retorno imediato com a apresentação dos documentos para análise”, explica.

De acordo com o superintendente da UrbFor, Régis Távares, existem duas maneiras de repor uma árvore, após a retirada de seu ambiente. “A primeira é o transplante, quando a planta é retirada com a raiz e levada para outro local, a segunda é a compensação, quando a árvore morre e outras duas são plantadas para substituí-la”, destacou. O superintendente acrescentou que o resultado da audiência foi positivo, pois possibilitou a abertura de um diálogo com o Movimento. “Reconhecemos algumas necessidades de melhoria em nossos procedimentos, apontados aqui pelo Movimento Pró-Arvore, mas juntos podemos encontrar um meio termo para garantir e preservar a natureza de forma segura, que é o objetivo de ambos”, finaliza.

A defensora pública e supervisora do NDHAC, Sandra Moura de Sá, explica que o direito ambiental é também um direito humano, pois, todos têm o direito de ter um ambiente saudável. “Recebemos a demanda do Movimento e buscamos sempre incentivar o diálogo entre as partes, para que as solicitações sejam resolvidas de forma rápida e acessível para os dois lados”, explica.

Serviço

Núcleo de Direitos Humanos e Ações Coletivas – Ndhac
Rua Nelson Studart, s/n, Engenheiro Luciano Cavalcante
(85) 3194.5038