Principal > Notícia > Participantes narram a importância do Círculo de Construção de Paz

Participantes narram a importância do Círculo de Construção de Paz

2 de dezembro de 2019

IMG_7687

“É o momento em que nós, que cuidamos de outras pessoas, somos cuidadas”. Foram essas as palavras que a psicóloga Luíza Aparecida Dias, que atua no Lar Santa Mônica em Fortaleza, utilizou para descrever o Círculo de Construção de Paz, que aconteceu no fim do mês de novembro (22), na sede da Defensoria. A iniciativa convidou os profissionais que atuam nas Unidades de Acolhimento de Fortaleza para participar do momento de integração, diálogo e troca de experiências.

IMG_7669O Círculo de Construção de Paz é um projeto do Núcleo de Solução Extrajudicial de Conflitos (Nusol), que nesta edição teve a parceria com o Núcleo de Defesa dos Direitos da Infância e da Juventude (Nadij). É uma prática que utiliza a Justiça Restaurativa e funciona como uma ferramenta de intensificação de diálogos, autoconhecimento, fortalecimento de vínculos e, consequentemente, fortalece a pacificação social.

Compartilhando suas vivências, os profissionais dos acolhimentos tiveram a oportunidade de refletir sobre as atividades do cotidiano. “O Círculo é uma semente do que pode ser no futuro, um projeto onde possamos compartilhar o que vivenciamos aqui, neste espaço, com as crianças e jovens, nas unidades de acolhimento. Nas atividades do Círculo de Construção de Paz conversamos sobre o nosso trabalho e interagimos para que nossa atuação possa ser cada vez melhor”, afirma a defensora pública supervisora do Nusol, Rozane Magalhães.

“Esperamos que cada vez mais outros profissionais sejam assistidos pelo Círculo, que é construído e pensado de maneira dedicada a cada grupo participante. O que nós, que realizamos o Círculo de Construção de Paz, esperamos é que esta atividade seja refletida em cada um de nós, que atendemos e cuidamos dos nossos assistidos, pois é uma atividade muito promissora para nós”, ressalta a defensora pública.

IMG_7681“É sempre gratificante participar do Círculo, uma atividade tão promissora para nós que atendemos demandas psicossociais. Atividades como ficarmos alguns minutos em silêncio, apenas conversando com o olhar do outro, contribuem não apenas para conhecer o outro profissional, mas a nós mesmos a partir do que mostramos. O Círculo de Construção de Paz é essencial para que nós possamos trabalhar e melhorar a construção de diálogo com as crianças e jovens com os quais lidam diariamente”, explica Andreya Arruda, supervisora do psicossocial da Defensoria Pública.

Esta é a segunda vez que o Círculo é realizado com as equipes técnicas das Unidades de Acolhimento de Fortaleza, profissionais lidam com crianças e jovens que vêm de um contexto de sofrimento e que precisam estar fortalecidos para esta relação e para a solução de conflitos.