Site da Defensoria Pública do Estado do Ceará

conteúdo

Adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa produzirão máscaras de proteção

Adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa produzirão máscaras de proteção

Publicado em

Graças a uma articulação da Defensoria Pública do Estado do Ceará, por meio do Núcleo de Atendimento aos Jovens e Adolescentes em Conflito com a Lei (Nuaja), com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), jovens que cumprem medidas em unidades socioeducativas irão produzir 12,4 mil máscaras de proteção individual. A primeira turma em treinamento para produção das máscaras será do Centro Socioeducativo Aldaci Barbosa, que passarão por um treinamento pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai para iniciar a produção.

A doação de materiais foi realizada na última semana pelo CICV. Os EPIs, produzidos por eles mesmos, ficarão dentro do sistema, beneficiando os profissionais e os adolescentes, para que cada um tenha, pelo menos, três máscaras.

A iniciativa faz parte de uma atuação contínua da Defensoria junto às unidades do sistema socioeducativo no Ceará. “A partir de nossas inspeções e atendimentos nas unidades socioeducativas, podemos tanto acompanhar sua rotina de funcionamento, como apreender as demandas mais urgentes. Para além disso, temos buscado realizar a interlocução com entes públicos e privados que possam trazer melhorias para o sistema socioeducativo. A Defensoria cumpre assim uma dupla função, de inspecionar e fiscalizar, mas, para além disso, de ser indutora de políticas públicas e iniciativas privadas que atuem positivamente junto à coletividade de adolescentes e profissionais do sistema, numa busca constante pela efetivação de direitos e pelo acesso à cidadania”, destaca o defensor público titular da 2a Defensoria do Nuaja, Francisco Rubens Lima.

“A parceria com a Defensoria tem sido fundamental, especialmente na época da Covid-19, para amenizar as condições das pessoas mais vulneráveis, como as vítimas de deslocamento forçado. Nesta oportunidade, esta doação é uma contribuição aos esforços da Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo (SEAS) para garantir a saúde dos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa. A iniciativa e articulação da Defensoria Pública têm sido chave nesses esforços. Somos gratos pelo trabalho com a Defensoria e esperamos continuar trabalhando juntos na missão de lutar por vidas e mitigar os efeitos da violência“, destaca a chefe do escritório do CICV em Fortaleza, Valentina Torricelli.

A superintendente adjunta da Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo (Seas), Gabriela Paulino, reforça a ação. “A Seas recebeu com muita alegria esta doação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha de materiais para confecção de máscaras pelas adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas. A iniciativa surgiu através da articulação da Defensoria Pública com o fito de apoiar a Superintendência diante do quadro inicial de extrema dificuldade de encontrar equipamentos de proteção, como máscaras e álcool gel, no início do quadro pandêmico da Covid-19. Esta doação irá, além de fortalecer as ações de prevenção a disseminação da Covid-19, contribuir para o aprendizado do ofício de costura básica para as adolescentes”.

Parceria com CICV – No ano passado, a Defensoria Pública do Estado do Ceará e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) assinaram um termo de cooperação técnico institucional com o objetivo de prevenir e reduzir as consequências humanitárias relacionadas à violência urbana em Fortaleza.

Foto: Seas