Principal > Notícia > Combate à violência doméstica pauta Defensoria em Movimento no Grande Bom Jardim

Combate à violência doméstica pauta Defensoria em Movimento no Grande Bom Jardim

15 de março de 2018

defensoria

Café pingado, caldinho, sucos de frutas, farofa de ovos e pães com patê. A refeição farta foi preparada e oferecida à vizinhança por Zenilce de Freitas, a Dona Nice, da Associação de Moradores do Bom Jardim. Na mesa montada próximo ao caminhão do Defensoria em Movimento, ela comentava com orgulho que ajudou a divulgar na comunidade a chegada dos defensores, na Praça Santo Amaro. O café reforçado era um recado dela à população, em especial às mulheres. “Temos que nos fortalecer, ir atrás de nossos direitos, denunciar a violência. Esta é uma bela iniciativa para a comunidade que não tem acesso a quase nada e para ir na Defensoria tem que sair mendigando uma carona, uma ajuda porque não tem dinheiro pra ir ou pra voltar”.

O projeto da Defensoria Pública do Estado do Ceará está no Grande Bom Jardim até o dia 16 de março com assistência jurídica gratuita de 8h às 13h e com rodas de conversa sobre educação em direitos, pela manhã e à tarde. Nesta quarta-feira (14), prestaram atendimento aos moradores as defensoras públicas Fabiana Diógenes e Monique Rocha, que receberam demandas sobre pensão alimentícia, divórcio e registro civil, dentre outras.

Já na roda de conversa o tema foi violência contra a mulher e coube à defensora pública e supervisora do Núcleo de Enfrentamento à Violência da Mulher (Nudem), Jeritza Lopes, falar sobre a Lei Maria da Penha e os canais para denunciar as agressões e buscar ajuda. Este é um problema cada vez mais entranhado nas famílias e que traz prejuízos para o ambiente doméstico, em especial para a mulher agredida e para as crianças, também vítimas. A assistente social do Nudem, Yuri Natasha, detalhou situações em que a violência doméstica prejudica o rendimento escolar dos filhos e sua socialização, contribuindo para que se tornem também pessoas violentas ou, em outro extremo, que apresentem comportamento  inseguro, além de baixa autoestima. Em seguida, a psicóloga do Nudem, Úrsula Goes, exemplificou as diversas formas de violência como a física, a moral e a patrimonial.

“Espero que as pessoas fiquem sabendo que podem resolver seus problemas aqui no Defensoria em Movimento. Fizemos um cortejo com maracatu pelo bairro na segunda-feira, entregando panfletos às mães nas escolas e creches. Sabemos que muitas pessoas deixam de vir e ser atendidas com medo de vir pra cá, pela marca da violência urbana que é muito forte no psicológico de todos”, reforça Dona Nice.

Mais Educação em Direitos – Ainda nesta semana que se comemora o Dia da Mulher, o Nudem permanece atuando nas comunidades, levando rodas de conversa sobre violência. Nesta terça-feira (13), mulheres do Grande Bom Jardim e cerca de 70 alunos da Barra do Ceará participaram das atividades promovidas pelo Núcleo de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher (Nudem) sobre educação em direitos.

Uma das rodas de conversa aconteceu com as mulheres do Grande Bom Jardim foi no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). A defensora pública e supervisora do Nudem, Jeritza Braga e a assistente social do Núcleo, Yuri Natacha conduziram o debate. “Esse trabalho do Nudem nas comunidades ajuda as mulheres para que entendam sobre a violência doméstica, conheçam seus direitos e saibam onde procurar ajuda”, destaca.

As moradoras contaram suas vivências. “Tem mulher que sofre violência e nem sabe porque não conhece os direitos e nem sabe a quem recorrer. Por isso é bom ficar por dentro das informações”, pontuou a dona de casa, Lúcia Alves. Já Osiliane de Sousa participou da conversa e disse o quanto o momento foi enriquecedor para todos presentes. “A gente precisa abrir a mente, ver o que está acontecendo à nossa volta. Muitas mulheres, por gostar muito do marido, ou por pensar nos filhos, não têm coragem de sair de relacionamentos que são abusivos, ou até mesmo de denunciar uma agressão”, ressalta.

No Cuca da Barra do Ceará, o defensor público Daniel Monteiro e a psicóloga Úrsula Goes ministraram palestra para cerca de 70 alunos de escola pública e frequentadores do equipamento. “Notamos que o momento foi esclarecedor, pois muitos dos que estavam presentes, não sabiam identificar um relacionamento abusivo, por exemplo. Com a informação é possível evitar muitos problemas”, acrescenta o Defensor.

Sobre o Núcleo: O Nudem atua na defesa dos direitos da mulher, no requerimento das medidas protetivas de urgência previstas na Lei Maria da Penha e no encaminhamento para a rede de proteção existente no Estado e no Município, oferecendo ainda educação em direitos, orientação jurídica e ajuizamento de ações necessárias de acordo com o caso. A nova sede do Nudem fica localizada no Núcleo de Prática Jurídica da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará (Rua Meton de Alencar, s/n – esquina com Avenida General Sampaio).

defensoria2

Defensoria em Movimento no Grande Bom Jardim
16/03: Sexta-feira
De 8h às 13h: Atendimentos na Praça Santo Amaro
15h: Roda de conversa no Centro de Cidadania e Valorização Humana – CCVH (Rua Benjamim da Silva, nº 110 (Ocupação Nova Canudos) no bairro do Canindezinho

IMG_5146IMG_5383IMG_5350