Principal > Notícia > Defensoria discute soluções para evitar enchentes na próxima quadra invernosa

Defensoria discute soluções para evitar enchentes na próxima quadra invernosa

4 de outubro de 2019

IMG_5921

A Defensoria Pública do Estado do Ceará, por meio do Núcleo de Habitação e Moradia e da Ouvidoria Geral, recebeu nesta terça-feira, 01, representantes da Secretaria das Cidades do Estado, Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh) e Defesa Civil para tratar das enchentes ocorridas no início do ano, apresentar medidas de prevenção de novos danos nas próximas quadras chuvosas e tratar dos bairros da Bacia do Cocó, por conta das afluentes.

“Estamos fazendo um trabalho de prevenção para ver o que pode ser feito com a barragem, para que não sejam causados mais transtornos. A barragem foi feita para tentar eliminar as enchentes, no entanto, a população alega que ela teria agravado. Realizamos essa reunião para conhecer os fatos e tentar encontrar uma solução, para que na próxima quadra invernosa, isso não volte a acontecer. Se isso não for possível, que a comunidade seja, na medida do possível, comunicada por meio de suas lideranças”, alerta o defensor público e titular da 1a Defensoria do Núcleo de Habitação e Moradia de Fortaleza, Lino Fonteles.

Durante a reunião, as três instituições apontaram uma série de fatores que contribuíram para o ocorrido, dentre eles o volume de chuvas acima do esperado, as intervenções urbanas que de alguma forma alteraram o leito do rio e a necessidade constante de se proceder com a dragagem do rio Cocó e seus afluentes. “Após diálogo, ficou acordado entre as instituições, a criação de uma comissão de acompanhamento intersetorial que tratará de estudo integrado e construção de diálogo permanente com as lideranças locais. Ainda, será pensado um momento no qual as ações construídas com as lideranças serão apresentadas para a sociedade até o final do ano de 2019, quando espera-se uma nova quadra chuvosa”, explica a ouvidora externa da Defensoria Pública, Antônia Araújo.

Ficou marcado para o próximo dia 24 uma nova reunião para apresentar estudos técnicos e detalhes das situações dos bairros. “Vamos começar a trabalhar a participação social da comunidade para entender e contribuir, para que não ocorra o que aconteceu esse ano”, diz Fonteles.

Estiveram presentes Roger Barreto, da Defesa Civil, Tereza Aguiar e Paulo Wagner, da Secretaria das Cidades, Cláudio Gesteira, Emanuel Oliveira, Leocácia Freire, Cleia Rocha, Breno Rebouças, Edecarlos Rulim e José Rodrigues, todos estes da COGERH.