Principal > Notícia > Mágica, gargalhadas e apadrinhamento marcam ação em acolhimento de Fortaleza

Mágica, gargalhadas e apadrinhamento marcam ação em acolhimento de Fortaleza

10 de novembro de 2017

IMG_0891

 

“A gente acorda, toma banho, toma café da manhã, escova os dentes, brinca, almoça, vai pra escola e estuda na volta”, assim Carolina* de 12 anos descreve sua rotina no Casa da Criança. Mas o final da tarde dessa quinta-feira (9) foi diferente para as 15 crianças do acolhimento. Com palhaço, mágicas, música, presentes, guloseimas e muita animação, o Núcleo de Defesa dos Direitos da Infância e da Juventude (Nadij) da Defensoria Pública do Estado do Ceará realizou mais uma ação parte do programa Defensoria Amiga dos Abrigos, em parceria com a jornalista e confeiteira Gislene Carneiro.

A empolgação e o brilho no olhar de cada criança mostravam a ansiedade para o início da festa. “Tia, quem vem?”, “vai ter palhaço?”, “essas comidas são pra gente?” Perguntavam todas na maior animação. As gargalhadas foram garantidas pelo palhaço Geleia, que com as palavras mágicas “abracadabra geleia de cabra” encantou a todos.

“AIMG_0901 gente fica feliz com mais um evento do Defensoria Amiga dos Abrigos, que é um projeto superbacana, que vem cada vez mais agrupando parceiros para realizar atrações sociais que possibilitem cada vez mais que essas crianças e esses adolescentes convivam com outras crianças, tenham acesso às coisas que elas geralmente não têm. É importante eventos como esses porque tira um pouco a criança daquele universo do acolhimento e mostra que há algo a mais esperando por elas lá fora e que só depende delas alcançar os seus sonhos e se tornar adultos autônomos, capazes de andar com suas próprias pernas”, ressaltou o defensor público e supervisor do Nadij, Adriano Leitinho.

O defensor público Hélio Sousa Vasconcelos também ressalta a importância do momento: “Trazer um pouco mais de alegria, de descontração e fazer elas acreditarem que é possível um mundo melhor e que podem contar sempre IMG_1008com a Defensoria Pública”.

O momento proporcionou o encontro especial da pedagoga Sâmia Façanha com Carolina*. Uma identificação imediata ocorreu entre as duas e, ao que tudo indica, nasceu uma afetividade que pode resultar no apadrinhamento da adolescente. “Eu vim prestigiar essas crianças, a convite da minha amiga Gislene, parceira nessa parte de decoração de festas. A Carolina* olhou para mim e acho que de cara mesmo já gostou. Eu digo que tenho um dom de Deus e essa empatia com crianças, de elas gostarem de mim e eu amo isso. Eu andei conversando com a Vera (diretora do acolhimento) para saber como faz para apadrinhar, ela me falou que tinha que ir no Fórum e eu vou lá ver quais são os passos para apadrinhar a Carolina”, conta a professora.
Ao final, o pequeno Alexandre* pediu o microfone para expressar sua gratidão pelo momento. “Eu gostaria de agradecer essas pessoas, em nome da Casa da Criança, por ter feito essa festa maravilhosa e ter dado presentes para IMG_0866gente”, disse o menino de 10 anos. Sandálias da fábrica Grendene foram distribuídas para todas as crianças simbolizando a entrega dos calçados que será feita em todas as unidades.

 

* Os nomes das crianças foram alterados neste texto para preservar sua identidade